Tossir com etiqueta faz bem à saúde

Que a tosse é um grande inconveniente ninguém nega. Mas o que muita gente não sabe é que apesar de incômodo, o sintoma é um importante aliado na proteção do organismo. A tosse é um sinal de que algo não vai bem. E no caso de um engasgo, por exemplo, é fundamental para expelir o corpo estranho e impedir o sufocamento.

A tosse também auxilia o médico a detectar doenças que vão desde uma gripe a problemas mais sérios como pneumonia, asma, bronquite, tuberculose e câncer. Outra função é expelir catarro, que pode conter microrganismos, como bactérias e vírus. Portanto, não se deve inibir a tosse, pois catarro alojado nos pulmões propicia a multiplicação de bactérias e pode transformar uma simples gripe em pneumonia.

Tosse com etiqueta

“Apesar de ser uma forma eficaz de eliminar secreções, a tosse também é um eficiente caminho de transmissão de doenças entre as pessoas”, avisa a dra. Luci Corrêa, infectologista e coordenadora do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE). A maioria das doenças respiratórias pode ser transmitida por meio dela: seja um resfriado comum, uma gripe ou outras doenças, como pneumonia, sarampo, varicela, rubéola e tuberculose. Daí a importância de tomar alguns cuidados ao tossir, uma atitude chamada por muitos especialistas de “tossir com etiqueta”.

Apesar de ser uma forma eficaz de eliminar secreções, a tosse também é um eficiente caminho de transmissão de doenças entre as pessoas

O termo pode parecer estranho, mas assim como há a maneira correta de se comportar à mesa, há também o jeito certo de tossir. Não se trata apenas de uma questão de educação: tossir com etiqueta pode prevenir a disseminação de vírus como os da gripe e até evitar uma epidemia. A recomendação não é apenas de especialistas, mas do CDC, uma organização americana de controle e prevenção de doenças, que criou a campanha Cover your Cough (“cubra sua tosse”).

As recomendações abaixo fazem parte da campanha Cover Your Cough . São atitudes simples e fáceis de tomar no dia-a-dia que podem evitar a disseminação de vírus, bactérias e a ocorrência de epidemias. Vale seguir esses conselhos.

  • Cubra a boca e o nariz com um lenço quando tossir ou espirrar.
  • Tussa ou espirre no seu antebraço, não em suas mãos, que são importantes veículos de contaminação.
  • Coloque o lenço usado no lixo.
  • Limpe as mãos depois de tossir ou espirrar. Lave-as com água e sabão e seque-as com papel toalha.

O que fazer quando estiver…

Na rua

Cubra o nariz e a boca. Se não tiver lenço, procure um local para lavar as mãos. O ideal, nesse caso, é carregar o gel alcoólico na bolsa.

Na escola ou no trabalho

Em caso de doença febril com tosse, o melhor é evitar sair de casa, pois em escolas, em creches ou no local de trabalho, o contato é bastante próximo. Mas se não for possível, respeite as regras de etiqueta da tosse.

À mesa

Quando a tosse aparecer, vire-se de lado, com a cabeça baixa e coloque o guardanapo à boca. Se a tosse continuar, levante-se e deixe a mesa. Procure beber água e espere a crise passar.

No cinema ou teatro

Procure sentar nas poltronas laterais das fileiras. Quando tossir, abafe o som com um lenço ou saia da sala até que a crise passe.

Fonte: Albert Einstein

2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700