Saúde que vem do oriente

Desde a década de 70 muito se fala na cultura oriental, principalmente no que diz respeito ao equilíbrio e à qualidade de vida. Os chineses, por exemplo, zelam muito pelo bem-estar e por uma rotina tranquila. Por isso, pessoas do Ocidente vêm adotando práticas orientais, como ioga e meditação. Nessa onda, uma prática que está conquistando grande espaço no Brasil é o Tai Chi Chuan.

Tai Chi ChuanDe acordo com o dr. Mário Sério Rossi Vieira, fisiatra e médico do esporte do Hospital Israelita Albert Einstein (HIAE), o Tai Chi Chuan é uma prática corporal chinesa que resulta no aumento do estado geral da saúde. “Essa ginástica marcial é realizada com a mente concentrada no ritmo contínuo do corpo. Os movimentos são lentos e repetitivos. Com respiração abdominal profunda, a prática proporciona relaxamento de todo o organismo”, diz o dr. Mário Sérgio.

O Tai Chi Chuan é uma atividade corporal que trabalha a mente, por meio da concentração e do foco nas coreografias, que são simuladas, em geral, com base na observação dos movimentos dos animais. A prática atinge, também, o lado emocional, criando uma atmosfera de harmonia e integração do praticante com o mundo à sua volta. “Os movimentos do Tai Chi Chuan estimulam gradualmente o organismo, elevando a taxa metabólica, a circulação sanguínea, a capacidade respiratória e do aparelho locomotor”, explica o dr. Mário Sérgio.

Essa ginástica marcial é realizada com a mente concentrada no ritmo contínuo do corpo. Os movimentos são lentos e repetitivos.

Exercício de pouco impacto

Essa é uma atividade de baixo impacto, especialmente para as articulações das pernas e pés e para a coluna vertebral, pois os movimentos são lentos, sequenciais e ordenados.

A musculatura é trabalhada de forma lenta e gradual e um padrão rítmico é desenvolvido em cada coreografia de movimentos, estimulando o equilíbrio e a coordenação. Durante a atividade, procura-se realizar movimentos amplos para estimular o alongamento das articulações e das musculaturas utilizadas em determinada coreografia.

Por causa de todos esses fatores, o Tai Chi Chuan pode ser praticado por pessoas de qualquer idade e os mais adeptos a essa prática são os idosos. “Além dos benefícios para a musculatura, a coordenação e o equilíbrio, o Tai Chi Chuan desenvolve a memória, pois as coreografias dos movimentos precisam ser lembradas”, fala o médico.

Cuidados na hora de praticar

Como qualquer atividade física, o Tai Chi Chuan exige avaliação médica para que possíveis contraindicações sejam detectadas. “Em geral, é uma atividade bem tolerada e, inclusive, pode ser adaptada caso haja algum impedimento físico para sua prática”, enfatiza o dr. Mário Sérgio. Durante a atividade, é importante a presença de um professor experiente para que cada praticante tenha a atenção e a orientação necessárias. Normalmente, os exercícios são ensinados de forma gradual e cada aluno evolui em um ritmo próprio.

Em geral, é uma atividade bem tolerada e, inclusive, pode ser adaptada caso haja algum impedimento físico para sua prática

Em geral, o Tai Chi Chuan é praticado ao ar livre e, por isso, o melhor horário para o exercício é pela manhã, antes do sol das 10 horas, em razão do nível de radiação ultravioleta na atmosfera. As roupas utilizadas durante os exercícios não podem impedir os movimentos. No verão, elas devem ser leves e maleáveis e, no inverno, mais grossas para proteger do vento e do frio.

Publicada em outubro/2008

2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700