Pare de dar cachorro-quente às suas crianças!

kids

No mundo inteiro, os casos de câncer infantil não param de aumentar. E, certamente, a alimentação moderna está por trás disso. De acordo com artigo publicado no jornal Los Angeles Times, citando pesquisa da Universidade da Califórnia publicada na revista Cancer Causes and Control, crianças que comem 12 ou mais cachorros-quentes por mês têm 9 vezes mais risco de desenvolver leucemia.

O LA Times acrescenta informando que duas outras pesquisas publicadas na mesma edição sugerem que crianças cuja mãe comia regularmente cachorro-quente antes de elas nascerem têm o dobro do risco normal de desenvolver tumores cerebrais. Basta que a mãe consuma pelo menos um cachorro-quente por semana durante a gravidez para haver esse risco, segundo as pesquisas.  As pesquisas foram comandadas pelo epidemiologista John Peters e podem ajudar a explicar por que a incidência de leucemia infantil e de tumores cerebrais tem aumentado tanto nas últimas décadas.

A salsicha é a resposta.  Salsichas contêm nitritos, que funcionam como conservantes e são utilizados principalmente para combater o botulismo.  Durante o processo de cozimento, nitritos combinados com as aminas naturalmente presentes na carne formam compostos cancerígenos.  Salsichas não contêm apenas nitrito como ameaça. Nitratos, outro conservante, também marcam presença e aumentam o risco de câncer..

É possível produzir salsichas e outros embutidos sem nitritos, como já está ocorrendo nos Estados Unidos e em alguns países da Europa. Portanto, já está na hora do consumidor brasileiro também exigir isso!

Converse com o seu médico.

Via: Revista Cancer Causes and Control, curapelanatureza.

2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700