Jovens procuram pouca ajuda para parar de fumar

Entre os jovens, os homens fumam 2,5 vezes mais do que as mulheres

cigarro(stock.xchng)

Brasileiros que nasceram a partir da década de 80, começaram a fumar, em média, aos 17 anos

Os jovens são a parcela da população que menos procurou algum tipo de ajuda para deixar de fumar, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca) nesta segunda-feira. De acordo com os dados da Pesquisa Especial de Tabagismo (PETab), entre os jovens, os homens fumam 2,5 vezes mais do que as mulheres – em outras faixas etárias da população, essa proporção é menor. 

Segundo o estudo, uma das explicações para esse dado é que as mulheres param de fumar em uma proporção duas vezes maior que os homens. Apesar da baixa procura por ajuda, 48% das pessoas dessa faixa etária relataram pelo menos alguma tentativa de parar de fumar no último ano. O levantamento mostrou que o Brasil possui 25 milhões de fumantes com idade igual ou superior a 15 anos. 

O interesse da indústria tabagista entre os mais jovens foi apontado pela pesquisa. De acordo com os dados, 48,6% dos jovens relataram ter percebido propaganda pró-tabaco, contra 38,7% dos adultos. De acordo com o Inca, o resultado “fortalece a necessidade de criar estratégias de informação sobre o controle do tabaco junto aos jovens por meio de formatos e conteúdos diversificados”. 

A pesquisa mostrou ainda que a geração de brasileiros que nasceu a partir da década de 80, começou a fumar, em média, aos 17 anos. 

O levantamento foi realizado em 51.001 domicílios, com entrevistas feitas com fumantes, não fumantes e ex-fumantes. Segundo o Inca, o nível de dependência foi avaliado em baixo, elevado e moderado. Ele foi medido a partir de duas perguntas: o número de cigarros fumados por dia e o tempo que a pessoa demora para acender o primeiro cigarro após acordar.

Economia – Os dados mostraram que uma casa, localizada no Sudeste, habitada por um casal de fumantes, com idades entre 45 e 64 anos, gasta 128,60 reais somente com a compra do cigarro. O impacto anual no orçamento dessa família é de R$ 1.543,20. Em qualquer região do país, um casal que fuma desembolsa R$ 1.495,20 por ano. Segundo o estudo, os valores foram calculados com base em 2008.

2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700