Idosos: pequenos momentos podem ser a chave para proteger contra a depressão

Pesquisadores da Universidade de Iowa ajudaram a identificar os pontos que podem levar a uma velhice feliz, assim como saber o que causa a depressão após os 80 anos.

871193 SXC 2 Idosos: pequenos momentos podem ser a chave para proteger contra a depressãoEstudos, feitos com quase 160 idosos com 100 anos ou mais, identificaram que o sentimento de satisfação sentido durante períodos anteriores aos 80 anos – mesmo pequenos acontecimentos, como o cumprimento pelo trabalho benfeito – é a chave para a felicidade na idade avançada.

“O passado é o melhor indicador de como será o futuro”, diz Peter Martin, que colaborou com os estudos. “E é bom saber que pequenos atos de cordialidade e momentos felizes serão lembrados até o final da vida.”

Um segundo estudo, feito com pessoas com mais de 80 anos – e do qual Martin também participou – indicou que a depressão em idosos é indicada, principalmente, pela perda da habilidade cognitiva para resolver problemas. Esse indicador era ainda mais acurado quando os idosos se sentiam fora de seu ambiente natural – como ao mudarem para asilos. Além da depressão, essa mudança ambiental também ampliava as tendências a neuroses. Ambos os estudos foram publicados no periódico científico Gerontology.

 

Pequenos momentos de felicidade

No estudo sobre felicidade na idade avançada, as memórias de atos e momentos felizes mostraram ter uma associação direta com o bem-estar dos idosos. “Mesmo não estando satisfeitas com suas condições atuais, as pessoas idosas podem ser felizes simplesmente por terem boas memórias acumuladas ao longo da vida e poderem compartilhar essas experiências com outras pessoas”, diz Martin.

Mas ter a sensação de perda de controle – não conseguir resolver problemas ou serem forçadas a mudarem do ambiente onde vivem – se mostrou um grande indicador de depressão. “No caso das pessoas com mais de 80 anos o problema não tem a ver com a habilidade intelectual, mas com a resolução de problemas simples que eles conseguiam dar conta quando tinham 70 anos, por exemplo. É quando eles notam que a idade os está afetando”, aponta Martin.

“Já por volta dos 100 anos, caso eles sejam obrigados a mudar de suas casas, por exemplo, isso intensifica os riscos para depressão”, completa o pesquisador. “Isso é um sinal claro que eles não conseguem dar conta de si próprios e que o final da vida pode estar próximo.”

 

Ambiente agradável contribui para afastar a depressão

Outro fator de risco apontado pelas pesquisas diz respeito ao nível de preocupação e ansiedade das pessoas idosas, especialmente aquelas em asilos. “Elas se preocupam, especialmente, com o futuro de seus familiares”, diz Martin.

Para o pesquisador, as pessoas se preocupam com os problemas de saúde dos idosos, mas o humor que os cerca também é importante. “Uma breve conversa sobre assuntos cotidianos pode fazê-los muito mais felizes o resto do dia, por exemplo”, explica Martin. E esses momentos de satisfação, mesmo que breves, podem ser tão importantes quanto outros que envolvam medicamentos e acompanhamentos médicos.

com informações da Iowa State University

2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700