Giardíase

 O que é: Infeccção por protozoários que atinge, principalmente, a porção superior do intestino delgado. A maioria das infecção é assintomática e ocorre tanto em adultos quanto em crianças. A infecção sintomática pode apresentar-se de forma aguda com diarreia, acompanhada de dor adbdominal (enterite aguda) ou de natureza crônica, caracterizadas por fezes amolecidas, com aspecto gorduroso, fadiga, anorexia, flatulência e distensão abdominal. Anorexia, associada com má absorção, pode ocasionar perda de peso e anemia. Não há invasão intestinal.

 

Distribuição no Brasil e no mundo:

Doença de distribuição mundial, mais prevalente em países subdesenvolvidos. Epidemias podem ocorrer, principalmente, em instituições fechadas que atendam crianças, sendo o grupo etário mais acometido situado entre 8 meses e 10 a 12 anos.

Nomes populares:

 Enterite por Giardia, gastrenterite por Giardia, duodenite por Giardia, lambliose ou giardose.

Transmissão

Agentes causadores (patógeno e vetores): Giardia lamblia, protozoário flagelado que existe sob as formas de cisto e trofozoito. O cisto é a forma infectante encontrada no ambiente.

O modo de transmissão é fecal-oral. Ocorre de forma direta, pela contaminação das mãos e consequente ingestão de cistos existentes em dejetos de pessoa infectada ou indireta, por meio da ingestão de água ou alimento contaminado. O período de incubação se dá entre 1 e 4 semanas, com média de 7 a 10 dias. Já a fase de transmissibilidade dura enquanto persistir a infecção.

Diagnóstico

Clínico (principais sintomas): Identificação de cistos ou trofozoítos, no exame direto de fezes.,

Laboratorial (exames realizados): Exame de fezes ou identificação de trofozoítos, no fluido duodenal, obtido através de aspiração. São necessários, pelo menos, três amostras de fezes para uma boa sensibilidade. Em raras ocasiões, poderá ser realizada biópsia duodenal, com identificação de trofozóitos.

Tratamento

Adoção de medidas sanitárias, higiene pessoal e medicamentos indicados por profissional da saúde.

 Prevenção

As principais recomendações para se prevenir dos riscos de infecção são:

• Educação sanitária: Em particular o desenvolvimento de hábitos de higiene; lavar as mãos após o uso do banheiro.

• Gerais: Filtração da água potável. Saneamento.

• Isolamento: Pessoas com Giardíase devem ser afastadas do cuidado de crianças.

Dicas de prevenção para viajantes: A.G. lamblia é reconhecida com um agende etiológico da “diarreia dos viajantes” em zonas endêmicas. Os cistos pode resistir até 2 meses no meio exterior e são resistentes ao processo de cloração da água. A infecção pode ser adquirida pela ingestão de água proveniente da rede pública, com falhas no sistema de tratamento, ou água superficiais não tratadas ou insuficientemente envolvendo atividades sexuais, resultante do contato oro-anal.

Fonte: Sociedade Brasileira de Infectologia

2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700