Fungos: os vilões das alergias respiratórias

Eles adoram lugares úmidos: em casa, nos armários e até no ar condicionado do seu carro. Saiba como evitá-los.

nariz alergia gripe resfriadoFoto: Corbis

DermatophagoidesBlomia Aspergillus. Os nomes são estranhos, mas o que eles causam é bastante comum: alergias respiratórias. As três denominações, desconhecidas para a maioria da população, fazem referência aos principais gêneros de fungos que se propagam em épocas úmidas do ano e lugares pouco ventilados.

De acordo com o pneumologista da Paraná Clínicas, Dr. Camilo Faoro, os fungos prejudicam o sistema respiratório, sobretudo devido às alergias respiratórias – tanto de via aérea superior, que causam rinite, quanto da via aérea inferior, que causam asma. Entretanto, nem todas as pessoas são alérgicas aos fungos, mesmo as portadoras de asma ou rinite alérgica, segundo o especialista. “Algumas tem alergias e outras não”, explica Faoro. “Não se trata de ser imune aos fungos ou outros microbiotas. Todos têm um sistema de defesa do organismo, contudo, os problemas respiratórios são causados pela alergia a estes germes”, completa.

Apesar de estarem por todos os lados, é possível evitar ou diminuir a presença de fungos dentro de casa. “É necessário muito cuidado com a higiene da casa e dos alimentos”, afirma Faoro. Dentre as dicas do pneumologista para manter o ambiente longe da ação dos fungos, estão:

  • Abrir as janelas e arejar o ambiente;
  • Permitir a presença do sol;
  • Evitar a formação e a presença de mofo;
  • Lavar áreas de possível infiltração e secar bem;
  • Não deixar acumular água em madeira, piso, etc;
  • Guardar bem os alimentos;
  • Não deixar os alimentos expostos por muito tempo ao ar livre (principalmente úmido e quente);
  • Refrigerar alimentos;
  • Evitar guardar alimentos por muito tempo, após abertos;
  • Cuidar com papéis, roupas e outros utensílios guardados em armários por muito tempo;
  • Limpar a casa regularmente.

De acordo com Faoro, a propagação de fungos ocorre em fases do ano com muita umidade, sobretudo no outono e inverno, em que há umidade associada ao frio, pouca ventilação dentro de ambientes e menor luminosidade.

2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700