Como podemos tratar a doença renal crônica?

Quando o paciente perde 90% da função renal está indicado diálise ou transplante renal, pois com menos de 10% de função renal o paciente não pode viver sem uma destas terapias. Nesta fase a uréia no sangue fica em torno de 200 mg/dL e a creatinina em torno de 8 a 10 mg/dl, níveis bem acima do normal, indicando grave comprometimento da função renal. O potássio se acumula no organismo com a falta de função renal, podendo ocasionar arritmias fatais.
Na fase em que o paciente apresenta insuficiência renal, mas sua função é acima de 10%, aplicamos o que chamamos de tratamento conservador a base de dieta e medicações. É importante salientar que infelizmente não existe nenhuma medicação para tratar os rins, o que fazemos é corrigir as situações que trazem riscos para os rins, como hipertensão, diabetes, aumento do colesterol e tratamos as conseqüências da falta de função renal como a doença óssea e a anemia.


2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700