Cinco perguntas sobre o envelhecimento do homem

1. É normal os homens mais velhos terem problemas de ereção? Por quê?

Dr. Sidney – Sabe-se que 50% dos homens com mais de 50 anos têm queixas sobre problemas de ereção. No entanto, não é a idade que causa a disfunção erétil (DE). O que acontece é que, a partir dessa faixa etária, as pessoas acabam tendo que tomar mais remédios que podem dificultar a ereção (para hipertensão e depressão, por exemplo), o estilo de vida nem sempre é saudável e alguns homens não têm uma vida sexual ativa e regular. Esses fatores podem causar a dificuldade de ereção. Se o homem chegar aos 80 anos com a saúde em ordem e tiver uma parceira ativa, ele provavelmente não terá DE.

2. O homem também sofre os efeitos da redução hormonal com o avanço da idade?

Dr. Sidney – O homem tem uma diminuição dos níveis hormonais com o passar dos anos. Com 18 anos de idade certamente ele tem mais testosterona no organismo do que terá na maturidade. No entanto, quando essa redução se mostra muito acentuada e atinge níveis abaixo do normal, é preciso considerá-la como um problema de saúde denominado hipogonadismo do homem maduro ou Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino (DAEM).

3. Como solucionar os sintomas da diminuição dos níveis de testosterona?

Dr. Sidney – O primeiro passo é fazer um diagnóstico correto, que se baseia na observação dos sintomas como diminuição da libido, cansaço, perda de memória, perda de massa muscular etc. Complementar essa observação com a dosagem dos níveis de testosterona no sangue é fundamental, pois muitos dos sintomas do DAEM podem ser confundidos com depressão, por exemplo. A partir da confirmação de que o homem está com DAEM, a reposição de testosterona é o tratamento mais indicado, salvo quando o paciente apresenta câncer de próstata ou de mama não tratados.

4. Por que o câncer de próstata atinge mais os idosos?

Dr. Sidney – As causas do câncer de próstata ainda não foram totalmente esclarecidas pela medicina. Mas, a partir dos 40 anos, essa glândula começa a apresentar algumas anomalias como o aumento de tamanho e o próprio câncer. Recentemente, alguns estudiosos passaram a investigar a relação da diminuição dos níveis de testosterona no organismo com o surgimento do câncer de próstata. No entanto, ainda é muito cedo para conclusões sobre o tema.

5. É possível prevenir o câncer de próstata? Como?

Dr. Sidney – Infelizmente, não é possível prevenir essa doença. O que pode ser feito de forma mais efetiva é a detecção precoce, o que eleva muito a taxa de cura. Por isso é tão importante a realização dos exames de toque e PSA periodicamente a partir dos 50 anos. Para homens com casos da doença na família, os exames são indicados a partir dos 40 anos de idade. Trata-se de um câncer de evolução lenta, mas que pode matar se não for tratado de forma adequada.

Fonte

Sidney Glina – Médico urologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU

2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700