Camisinhas femininas serão distribuídas gratuitamente pelo SUS

O SUS passará a distribuir gratuitamente camisinhas femininas a partir da segunda quinzena de maio de 2012. Ao longo do ano, devem ser entregues mais de dois milhões de preservativos, divididos em cinco lotes.

Aproximadamente 90% das mulheres sexualmente ativas no país conhecem ou já ouviram falar da camisinha feminina. No entanto, o uso ainda é bem menor em comparação ao preservativo masculino.

A ideia da campanha é aumentar o número de mulheres que utilizam proteção durante a relação sexual sem precisar contar com a iniciativa masculina. O público-alvo são mulheres com aids ou outras doenças sexualmente transmissíveis, usuárias de drogas, mulheres de baixa renda ou com parceiros que resistem ao uso de camisinha, mulheres em situação de violência doméstica e sexual e profissionais do sexo.

Como usar a camisinha feminina

A camisinha feminina é semelhante à masculina, mas o tamanho é maior. Além disso, ela possui anéis flexíveis nas duas extremidades. Um dos anéis deve ser dobrado e introduzido até o fim do canal vaginal, e o outro tem de ficar do lado de fora, cobrindo a vulva – parte externa da vagina.

Uma das vantagens desse preservativo é que são feitos de borracha nitrílica – material antialérgico, macio e mais fino do que o látex usado na versão masculina. Também podem ser colocados até oito horas antes da relação sexual.

Mas atenção: o preservativo feminino não pode ser usado ao mesmo tempo em que o masculino. Deve ser escolhido apenas um dos dois.

2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700