Anemia: como combatê-la?

A anemia, de forma geral, é caracterizada pela concentração de hemoglobina no sangue abaixo dos valores limites estabelecidos, de acordo com a idade e o sexo, provocando diminuição da habilidade de transporte de oxigênio para os tecidos. Considerando que a maior parte do ferro encontra-se na hemoglobina e na mioglobina, sua deficiência afetará a função dessas duas proteínas.

O déficit de ferro impedirá a formação da hemoglobina, e, portanto, ocorrerá uma queda no transporte de oxigênio. Desta forma, é comum observar tonturas, dor de cabeça, falta de concentração, irritabilidade e confusão mental. Quanto à mioglobina, pode ocorrer fadiga muscular de modo frequente, devido à falta de oxigenação do músculo. Na anemia ferropriva, há redução da quantidade total de ferro corporal, desta forma, o fornecimento de ferro é insuficiente para a formação de hemoglobina e dos glóbulos vermelhos. As causas da anemia ferropriva são: ingestão insuficiente de alimentos que contenham fontes de ferro; absorção insuficiente de ferro; situações biológicas como gravidez e crescimento; patologias como síndrome de má absorção, verminoses, doenças gastrointestinais que provocam perda de sangue.

Uma alimentação variada e balanceada é necessária para a ingestão de todos os nutrientes para evitar a anemia ferropriva. É importante ressaltar que a carência de ferro pode ser um problema multicausal, sua ocorrência não se reduz aos processos gerados por uma carência isolada do ferro na alimentação, já que na deficiência de consumo de alimentos e absorção de nutrientes e/ou espoliações destes, possivelmente estão sendo promovidas reduções de estoques de outros vários nutrientes. É necessário entender a interligação entre eles, e que vários nutrientes estão envolvidos na carência do ferro.

Seguem alguns nutrientes que possuem participação no desenvolvimento da anemia:

  • Ferro: sua deficiência promoverá formação insuficiente de hemoglobina e dos glóbulos vermelhos. Alimentos fonte: carne vermelha, fígado, carne das aves, peixes.
  • Folato: participa na síntese do DNA. Danos em sua síntese podem promover eritropoiese inadequada. Alimentos fonte: folhas verde-escuras, levedo de cerveja, fígado, ovos, gérmen de trigo.
  • Vitamina B12: a deficiência desta vitamina causa dano no metabolismo do folato, levando à eritropoiese inadequada. Alimentos fonte: vísceras, carnes, ovos, leite e derivados.
  • Vitamina C: a deficiência desta vitamina causa diminuição da absorção e dano na mobilização do ferro armazenado, também causa dano no metabolismo do folato, dano oxidativo ao eritrócito, hemólise e hemorragia. Alimentos fonte: frutas e verduras em geral.
  • Vitamina A: a deficiência desta vitamina causa dano na mobilização do ferro armazenado e na eritropoiese, maior susceptibilidade a infecções. Alimentos fonte: alimentos alaranjados, verde- escuros e vísceras.

Na presença da anemia, além de consumir uma dieta rica em ferro, deve-se evitar alguns nutrientes que podem prejudicar a sua absorção como:

  • Cálcio: consumo de cálcio (300mg) diminuem a absorção de ferro não-heme em 50 a 60%. Evitar consumo excessivo de leite, queijo, iogurte entre outras fontes de cálcio na mesma refeição rica em ferro.
  • Fibras, taninos e fitatos: consumo em maior quantidade pode diminuir a absorção do cálcio. Evitar consumo excessivo de fibras, café, chá preto, chá mate na mesma refeição rica em ferro.

Além disso, é necessário inicialmente tratar a anemia para a prática adequada e saudável da atividade física. Assim como, realizar tratamento médico e nutricional para combatê-la.

Mayumi Shima, nutricionista 

2010 / 2016 - Laboratório central | Todos os direitos reservados - SAC 37 3222-7700